NOSSA HISTÓRIA


A história da igreja Santa Bernadette da Vila IVG tem início antes de 30 de outubro de 1957. No início do ano de 1951 estava Dom Paulo Rolim Loureiro em seu gabinete de trabalho na Cúria Metropolitana de São Paulo, quando foi procurado pelo Sr. Geraldo Marcondes, diretor-gerente da Imobiliária Vaz Guimarães (IVG), que ao saber da "Obra Arquidiocesana das Novas Paróquias", cujo fim era de planejar a construção de novas matrizes, igrejas e capelas nos bairros da capital , doou à Mitra Arquidiocesana uma espaçosa área de cerca de 1.500 m² para a igreja e a escola da povoação que se estava então formando: a Vila IVG.

Poucos dias antes dessa visita, uma devota de Santa Bernadette, a veneranda Irmã Maria Inácia, da Congregação das Irmãs de São Vicente de Paula, havia oferecido à cúria uma bela imagem de Santa Bernadette para uma das projetadas novas igrejas. Foi então sugerido ao generoso doador do terreno que poderia ser Santa Bernadette a padroeira da nova igreja, o que foi logo aceito pelo Sr. Marcondes.

Foram iniciadas as obras com o entusiasmo e a grande contribuição financeira do povo de nossa vila, confiante e esperançoso de possuir dentro de pouco tempo a sua igreja, onde pudesse cumprir facilmente os seus deveres religiosos e receber de Deus as graças bençãos para um viver dígno e cristão. Em 14 de novembro de 1951, Dom Paulo Rolim Loureiro abençoou e entregou ao culto público o novo templo, àquela época apenas uma capela, a primeira que se ergui em honra de Santa Bernadette em São Paulo.

Conforme as palavras dele: Bendito seja Deus! 


Decreto e Ata

Criação da Paróquia Santa Bernadette

“Carlos Carmelo de Vasconcellos Motta
Cardeal Presbítero da Santa Igreja
Romana do Titulo de São Pancrácio,
Por mercê de Deus e da Santa Sé
Apostólica, Arcebispo Metropolitano e
Grão-Chanceler da Pontifícia Universidade
Católica de São Paulo.
Aos que este Nosso Decreto virem, saudação, paz e bênção no Senhor.
Fazemos saber que, exigindo o aumento da população da Nossa Arquidiocese a multiplicação dos centros de vida espiritual que são as paróquias, afim de que possam os fiéis freqüentar a respectiva Matriz para nela receber os Sacramentos e assistirem aos Divinos Ofícios, temos deliberado, depois de ouvir Nosso Cabido e mais partes interessadas, e usando de Nossa Jurisdição Ordinária e de conformidade com o Código de Direito Canônico, tendo em vista, principalmente os Cânones 1426 e 1427. e havemos por bem criar e canonicamente erigir, pelo presente Decreto, a Paróquia amovível de Santa Bernadette, de Vila I.V.G., formada com territórios desmembrados da Paróquia de São Roque, de Sapopemba, a qual terá as seguintes divisas: Com a Paróquia São Roque, de Sapopemba, começa no ponto de intercessão do Ribeirão do Oratório com a Estrada do Oratório, segue por esta e pela Estrada de São Bernardo até alcançarem o Córrego da Mooca, descendo por este até o ponto onde o atravessa a linha de transmissão da São Paulo Light, segue, digo, com a Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, de Vila Alpina: Do ponto onde o Córrego da Mooca é atravessado pela linha da transmissão da São Paulo Light, segue por esta até a Rio Tamanduateí à altura da Vila Prosperidade. Com a Diocese de Santo André: Do ponto em que a linha de Transmissão da São Paulo Light encontra o Rio Tamanduateí, sobe por este e pelo Ribeirão do Oratório até atingirem a Estrada do Oratório, ponto onde tiverem início estes limites.
Assim delimitada a nova Paróquia, ficará a mesma submetida à jurisdição e cuidado espiritual do Pároco que para ela for nomeado e dos que canonicamente lhe sucederem no cargo. Mandamos aos habitantes da referida Paróquia que, tanto para o reverendíssimo Pároco, como para a Fábrica da Igreja, contribuam religiosamente com os emolumentos e delações que lhes sejam respectivamente devidos pelo Direito, pelos Estatutos, Leis e Costumes da Arquidiocese. Ordenados, outrossim, que funcione o Pároco e seus legítimos sucessores, na Igreja de Santa Bernadette, de Vila I.V.G., a qual, por isso gozará de todos os privilégios, insígnias, honras e distinção que em Direito lhe couberem como a Igreja paroquial. Pelo que à dita Igreja concedemos pleno direito e faculdade para ter Sacrário ou que se conserve o Santíssimo Sacramento com o necessário ornato e decência, bem como a faculdade para aí estabelecer-se Batistério e Pia Batismal, ter os Livros do Tombo, de Assentamentos de Batismo, de Casamento e de Óbitos, rubricados e encerrados em Nossa Cúria Metropolitana e escriturados em duplicata, tudo na forma do Direito, afim de ser um dos exemplares conservados no Arquivo da Cúria depois de completos.
Damos, portanto, por erigida e canonicamente constituída em Nossa Arquidiocese a Paróquia de Santa Bernadette, de Vila I.V.G., a qual terá por Padroeiro e Titular Santa Bernadette cuja festa se há de celebrar anualmente com pompa e religioso esplendor.
Mandamos, outrossim, seja este Nosso Decreto lido num Domingo à estação da Missa paroquial na Igreja da Nova Paróquia de Santa Bernadette, de Vila I.V.G., e das paróquias com a mesma delimitastes, seja integralmente transcrito no Livro de Tombo de todas elas, bem como registrado no Livro de Criação de Paróquias da Cúria Metropolitana.
Dado e passado em Nossa Cúria Metropolitana de São Paulo, sob Sinal e Selo de Nossa Armas, subescrito pelo Chanceler do Arcebispado, aos Trinta dias do mês de Outubro do Ano da Graça de Mil Novecentos e Cinqüenta e Sete e este, Vigésimo quinto aniversário de Nossa Sagração Episcopal.
+ C. Card. Motta
Arceb. Metropolitano
De ordem de S. Emecia. Revema.
Mons. Lafayette
Chanceler do Arcebispado
Ata da instalação da Paróquia de Santa Bernadette da Vila I.V.G. e posse do seu primeiro Vigário.
Aos 11 dias do mês de Dezembro do ano da Graça de 1906. 3º Domingo do Advento, pelas 18h00, estando presente na Matriz de Santa Bernadette, na qualidade de Bispo Auxiliar e Vigário Geral do Arcebispado, procedi à Leitura do Decreto do Ecmo Sr. Cardeal Arcebispo de 30 de Outubro de 1957, 25º aniversário da Sagração Episcopal de Sua Ecma Revma, criando esta nova Paróquia, e ato contínuo, foi empossado no cargo de primeiro Vigário da mesma paróquia – o Revmo., Padre Armando César Ghislandi.
Foi observado o cerimonial de praxe e, para constar, lavrei esta ata que vai por mim assinada e pelas testemunhas abaixo designadas.
Paulo Rolim Loureiro, Bispo Auxiliar Vigário Geral
P. Armando César Ghislandi
P. Mário Ghislandi, S.J
P. Willian T. O.M.I
P. Joseph F O.M.I
P. James J. Mc Carthy, O.M.I
Orlando Gabriolli
João dos Santos Teixeira 


Nenhum comentário:

Postar um comentário